• Coletivo Paralelas

Síndrome do impostor: a sensação de ser incapaz


Muitos criadores de conteúdo nos últimos anos começaram a abordar o tema da síndrome do impostor na internet. Alguns são da área da saúde e outros não, mas fato é que muitas pessoas começaram a se identificar com esse mal, e percebeu-se, então, que o fenômeno acontecia de forma generalizada. Mas o que é a síndrome do impostor? Esse nome, como ficou popularmente conhecido, é o sentimento de incapacidade, de se sentir uma fraude naquilo que faz. A pessoa acha que a qualquer momento irão descobrir que ela não está preparada para aquela atividade que desempenha. Muitas dessas pessoas deixam de fazer atividades ou procrastinam o máximo possível, pois acreditam não serem preparadas, mesmo que possuam capacidade técnica e experiência. Esses são alguns significados mais perpetuados na internet sobre essa tal síndrome. Porém, quando pensamos de maneira macro, considerando as condições sociais que nos envolvem, essa incapacidade sentida não é algo apenas de dentro. O gatilho para tal sensação vem da maneira como entendemos o significado de sucesso. Por exemplo, a meritocracia nos diz o tempo todo que mérito é igual a sofrimento, a abrir mão de várias coisas, foco exacerbado em posições socialmente vistas como de “sucesso”. O tempo inteiro somos expostos a discursos meritocráticos.


Portanto, lidar com qualquer aspecto da vida de forma equilibrada e saudável, sem colocar o sucesso acima da saúde física e mental, acaba gerando a sensação de que não houve dedicação suficiente e, consequentemente, que não se tem preparo necessário.
Isabela Alves possui um Instagram que reflete sobre problemas e inquietações cotidianas.

Para nossa organização social, que visa o lucro em primeiro lugar, o “normal” de uma pessoa de “sucesso” é o cansaço, a fadiga física e intelectual. Torna-se “normal” o desgaste; quem não se desgasta é o diferente, o errado, não merece reconhecimento. Outra questão que também é envolvida no tema é a comparação. O hábito de comparar nossa vida com a dos outros é extremamente danosa. Às vezes, olhamos para alguém que desempenha a mesma profissão que nós e achamos que aquela é a forma correta de ser-profissional, e quando voltamos o olhar para nós, criamos barreiras, pois achamos nosso ser-profissional a maneira errada. Isso muito tem a ver com o mundo virtual, e a preocupação com a forma das coisas e não com o conteúdo.


No mundo online, você cria uma imagem que muitas vezes não é verdadeira. Essa “forma” falsa acaba influenciando outras pessoas que pensam que aquilo é o certo, a forma de mais sucesso, de credibilidade e etc.
Postagem no Instagram de Isabela define na prática o conceito. (Foto: @isabelaalvespsicologa)

Essas são algumas das possíveis causas externas dessa sensação de ser um impostor. Ela é perpassada pelas questões do nosso tempo, da nossa sociedade. Nada que sentimos é puramente interno, nossos sentimentos são uma mistura do mundo que nos rodeia e da maneira que interpretamos esse mundo. Quanto mais consciência temos de quem somos, e daquilo que não faz parte da gente, mais autoconfiança construímos e somos menos suscetíveis a deixar que comparações ou pressões sociais nos atinjam. Um dos caminhos para isso é a terapia. Apesar de generalizações como essas que achamos na internet, cada um possui uma história individual, uma socialização familiar diferente. As construções sociais ao longo da vida influenciam na forma como interpretamos o mundo e também na maneira como nos vemos.


No fim, o autoconhecimento é uma ferramenta que ajuda a entender porque eu me sinto incapaz ou porque não consigo acreditar nas minhas potencialidades. Vivemos em um momento complicado. Por isso, é necessário nos atentarmos na nossa saúde como um todo, tanto mental como física, afinal, elas precisam ter um lugar especial em nossa vida.

Isabela Alves é psicóloga formada pela PUC Minas Poços de Caldas. Está sempre buscando estudos que alinham as teorias psicológicas aos fenômenos que envolvem o mundo social e acredita que saúde mental depende não só do autocuidado, como também do cuidado com os outros.

Isabela Alves

CRP 04/55968

Contato: (35) 992098762

Instagram: @isabelaalvespsicologa

Atendimentos online

Poços de Caldas - MG

© 2019 por Coletivo Paralelas. Poços de Caldas - MG.

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon