• Coletivo Paralelas

Consciência e coerência na criação de hábitos saudáveis - por Juliane Reis

Oi, eu sou a Juliane. Mas normalmente, as pessoas me chamam de Ju.

Durante um tempo, terei a oportunidade de escrever algumas coisas aqui no Paralelas, fazendo e propondo reflexões para pensarmos juntos, sobre diversas questões relacionadas à temática ambiental e qual a nossa possível contribuição para tudo o que está acontecendo.

Antes de começar, quero me apresentar da maneira mais sucinta possível. E ao longo do tempo, vocês vão entender o porquê de eu querer ser breve nessa apresentação.

Sou uma pessoa comum. Sou casada, trabalho, estudo, tenho família, amigos, enfim. Neste momento da minha vida, me encontro em uma busca por desenvolver hábitos mais sustentáveis, que tenham mais coerência para mim.

Sustentável quer dizer aquilo que podemos manter. Nesse caso, aquilo que o planeta, através dos recursos naturais, é capaz de sustentar.

Desde que comecei a perceber o quanto o estilo de vida e hábitos de consumo, de boa parte de nós, são totalmente insustentáveis, iniciei um processo de busca e de mudanças para hábitos mais conscientes e coerentes, para tentar reduzir o impacto negativo que eu causo pessoalmente, habitando o planeta Terra.

A questão é a seguinte, e é muito simples: tudo o que utilizamos e precisamos para viver vem da natureza. Mas na velocidade em que estamos consumindo e comprando coisas novas, não estamos dando o tempo necessário para que a natureza se regenere. Estamos literalmente consumindo o meio ambiente e destruindo aquilo o que é necessário para a nossa sobrevivência. Água, ar, solo, alimento... Poluindo, desmatando, desperdiçando.

Mas esse ainda não é o único problema. A velocidade com que estamos descartando as coisas também é muito acelerada. Temos a ilusão de que ao descartarmos nossos resíduos no lixo, tudo está resolvido. E esse é um tremendo engano. Montanhas e montanhas de resíduos não recicláveis ou não reciclados se formando, na terra, nos rios, nos oceanos...

Fato é que, estamos impactando negativamente o meio ambiente com a nossa forma de consumir e de descartar. O pior é que essa forma já está tão naturalizada, que nós a replicamos sem sequer refletir ou questionar. Normalmente, não nos perguntamos de onde as coisas vem, ou para onde vão depois que jogamos fora.

No entanto, quando passamos a destruir aquilo que precisamos para viver, é o momento de parar, repensar e tentar minimamente reverter o processo que está em curso.

Durante esse tempo, vou trazer reflexões necessárias e também algumas ideias para inspirar, para que possamos juntos, repensar os nossos hábitos para modificá-los, e assim nos tornarmos mais conscientes do nosso papel e das nossas responsabilidades ante a preservação e regeneração da natureza.

Espero de alguma forma poder contribuir para que possamos cuidar melhor desse planeta-casa que nos abriga e nos acolhe.

Juliane Reis é um ser humano comum em transição para hábitos mais regenerativos.

Na construção de um estilo de vida sustentável e mais consciente que impacte positivamente o meio ambiente, ela busca mudar a si mesma, e acredita que isso pode reverberar em todo o seu entorno.


36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo