• Ana Carolina Branco

A música brasileira nunca perdeu sua voz

Você já ouviu alguém dizer que "as músicas de hoje em dia não prestam", "saudades dos tempos em que as músicas brasileiras tinham qualidade" ou variações dessas frases?


Em uma rápida busca no Google também é possível encontrar dezenas de textos com a mesma ideia saudosista de que somente aquilo que é do passado possui valor. Entretanto, se tratando de Brasil, um país extremamente rico em termos culturais e artísticos, há sim muito o que se ressaltar. A música continua viva, presente e relevante, seja a viola caipira nas tradições de interior, o rap nas periferias, o samba do povo carioca ou o pop nas diversões noturnas.



#Enxergandocompalavras: Reportagem do site Uol com o título "Música brasileira está cada vez mais pobre e banal; de quem é a culpa?"

Sim, Renato Russo e Cazuza, por exemplo, eram geniais e ninguém precisa deixar de escutar essas preciosidades nunca. Mas ouvir coisas novas e abrir um espacinho para o que a galera da atualidade tem feito não custa nada, ao contrário, se ganha muito. A ideia dessa coluna é destacar alguns artistas, todxs com menos de 30 anos de idade, que, em minha singela opinião, fazem um som que vale a pena conferir. Lá vai:


Liniker


Com uma potente voz, Liniker é vocalista da banda Liniker e os Caramelows e interpreta músicas de MPB, soul e R&B de altíssima qualidade. A importância da cantora também vai muito além dos palcos. Sendo negra e trans, Liniker usa sua visibilidade midiática para tratar da importância de respeitar populações que, ainda hoje, são marginalizadas e perseguidas.




Bia Ferreira


Ela é multi-instrumentista, compõe canções autorais e ainda traz influências do soul e do jazz em suas performances. Bia Ferreira usa toda sua voz e força para promover debates e conscientizações. "Diga não à polícia racista / Diga não a essa militarização fascista", diz em uma de suas músicas.



Djonga


Um dos maiores rappers da atualidade, Djonga se destaca por sua rápida ascensão e evolução no cenário musical. Com três discos já lançados, as letras das músicas se colocam como linha de frente no combate ao racismo, promovem o empoderamento negro e trazem críticas sociais a assuntos como a cultura da violência.



Iza


Se você acompanha a produção televisiva brasileira, com certeza já ouviu falar de Iza. A cantora faz parte do time de jurados do The Voice Brasil, da Globo, além de apresentar o programa Só Toca Pop. O que você não saiba, talvez, é que seu álbum de estreia, Dona de Mim, lançado em 2018, recebeu uma indicação ao Grammy Latino de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa. Com um timbre marcante e influências do R&B, Iza mostra que veio para ficar.




Baco Exu do Blues


Baiano, poeta e cheio de personalidade, Baco apresenta um rap com influências do soul e, claro, do blues. Destacado pela pouca idade (23 anos) e muito talento, Baco já foi inclusive reconhecido internacionalmente, ao ganhar o prêmio Grand Prix do Cannes Lions na categoria entretenimento para música, superando artistas de renome.



Ana Muller


Uma das promessas da nova geração do MPB, Ana Muller é daquelas artistas que garante seu talento só na voz e violão, mas também manda bem em álbuns super bem produzidos em estúdios. Com composições autorais, canções de amor e influências da música caipira, Ana já possui uma bagagem de mais de 30 canções lançadas em 2 discos e 1 EP.




A lista é sucinta e, obviamente, há uma quantidade enorme de outros e outras artistas para se destacar. A proposta é compartilhar quem honra toda nossa brasilidade. Se você conhece mais artistas que também têm esse legado, apresente para seus/suas amigos/amigas e familiares. Isso também vale para artistas locais e bandas independentes. A arte que tem "prestígio" na grande mídia é reflexo do tipo de conteúdo mais acessado pelas pessoas, então, seja você também um apoiador daquilo que acredita.


Ana Carolina Branco é publicitária na vida de gente adulta. Como vegana e feminista, sonha e luta por um mundo melhor, livre de todas as formas de opressão. É uma otimista incurável e amante de boas prosas.


14 visualizações

© 2019 por Coletivo Paralelas. Poços de Caldas - MG.

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon