• Coletivo Paralelas

A ciência nossa de cada dia | César Lattes: o físico descobridor

Atualizado: Jul 5

Se a ciência e a pesquisa já eram pilares importantes para a sociedade, agora, então, foram reconhecidas como indispensáveis. Quando se fala em ciência, é comum associar essa palavra a apenas "grandes" invenções, como um foguete ou até a grandes teorias, como a descoberta da gravidade. Mas a abrangência da ciência é muito mais cotidiana e local do que se pensa.


A série “A ciência nossa de cada dia” apresente hoje um pouco da trajetória de César Lattes, um físico brasileiro brilhante ao ponto de participar de uma pesquisa ganhadora do Prêmio Nobel de Física, em 1950. Se você já ouviu falar da plataforma "Lattes", sim, foi uma homenagem a ele.

Data e local de nascimento: Dia 11 de Julho de 1943, em Curitiba, no Paraná

Principal atuação: Sua maior contribuição foi no campo da física, por meio de pesquisas, aulas e de sua marcante descoberta: o méson-π (méson pi), uma das sub partículas responsáveis pela coesão do núcleo do átomo.

Breve trajetória: Lattes iniciou sua atuação ao se graduar em física e matemática, pela Universidade de São Paulo (USP). Por seu entusiasmo e dedicação à pesquisa, se tornou pupilo do diretor do Departamento de Física da USP.


O físico apoiou diversas outras iniciativas nacionais importantes, como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Instituto de Matemática Pura e Aplicada.


Em 1946, Lattes foi para a Inglaterra integrar um grupo de pesquisa. Um ano depois, para provar as teorias que estava matutando, Lattes foi até o Chacaltaya, pico de 5 mil metros nos Andes Bolivianos. Por meio de chapas fotográficas, Lattes conseguiu captar certas partículas, sendo uma delas o méson pi. A façanha marcou o início de um novo campo de estudos, a física das partículas elementares.

Reconhecimentos: Sua descoberta foi feitas aos 27 anos de idade. Apesar de não ter ganho diretamente o Nobel, é consenso que o físico foi injustiçado. E, embora o prêmio tenha sido dado ao líder da pesquisa (por regras internas da premiação), sua descoberta marcou a história. Lattes foi homenageado, tanto em vida, como de maneira póstuma. Apareceu em revistas como a Life, no Times e foi capa da Science News. Chegou a ser entrevistado por Vinícius de Moraes e Millôr Fernandes.

Gostou desse conteúdo e quer ser avisado sobre atualizações? Se inscreva na nossa lista do WhatsApp! Clique aqui e envie seu número.



Fontes consultadas:

César Lattes: a vida e a obra do físico brasileiro indicado ao Nobel

Conheça a trajetória do brasileiro injustiçado pelo Nobel


4 visualizações0 comentário