• Coletivo Paralelas

A ciência nossa de cada dia | Vital Brazil: o criador do Instituto Butantan

Atualizado: Jul 5

Se a ciência e a pesquisa já eram pilares importantes para a sociedade, agora, então, foram reconhecidas como indispensáveis. Quando se fala em ciência, é comum associar essa palavra a apenas "grandes" invenções, como um foguete ou até a grandes teorias, como a descoberta da gravidade. Mas a abrangência da ciência é muito mais cotidiana e local do que se pensa.


A série “A ciência nossa de cada dia”, que tem como objetivo apresentar um pouquinho da história e os feitos das/os principais cientistas brasileiras/os, traz hoje a trajetória de Vital Brazil, o criador do Instituto Butantan. Sua atuação na ciência vai além desse magnífico feito e contribui muito na informação e credibilidade das vacinas que utilizamos até hoje. O Butantan, aliás, surgiu para colaborar na erradicação de algumas epidemias – que irromperam quase que instantaneamente no século passado. O Instituto hoje está ligado ao Governo do Estado de São Paulo, fazendo parte, também, do SUS (Sistema Único de Saúde). Grande parte da produção de vacinas utilizadas no PNI (Programa Nacional de Imunizações) saem de lá todas as semanas.

Data e local de nascimento: Campanha-MG, no dia 28 de abril de 1865. Principal atuação: Reconhecido no mundo todo pelo pioneirismo nas pesquisas de soros específicos contra venenos de animais peçonhentos. Em 1901, criou o Instituto Butantan. 18 anos depois, criou outro instituto – ainda atuante – com seu próprio nome. Breve trajetória: Vital Brazil Mineiro de Campanha. Esse era o nome completo do pesquisador das Minas Gerais. Em seu registro de nascimento, uma espécie de endereço, um atestado geográfico. Seu pai era um caixeiro viajante e por isso dava nomes aos seus filhos e filhas de acordo com a localidade de origem. Uma de suas irmãs, por exemplo, se chamava Acacia Sensitiva Indígena de Caldas.


Sua história com a medicina começa ainda criança quando um médico sueco visita a cidade para tratar da tuberculose, conhecendo a família de Vital. O especialista, após tornar-se mais íntimo de todos, pediu autorização para inocular no braço do menino o vírus causador da varíola. A infecção leve produziu pequenas feridas. A partir delas, o médico sueco extraiu a substância necessária para criar um soro imunológico.


Vital Brazil formou-se em medicina em 1891, no Rio de Janeiro. Com a Proclamação da República, alguns órgãos de saúde passaram a ser criados em São Paulo, propiciando que Brazil pudesse colocar em prática o que acabara de aprender na faculdade. Ali, ele conheceu outros grandes cientistas – e brasileiros: Adolfo Lutz, Emílio Ribas, Teodoro Sampaio e Victor Godinho.


O mineiro de Campanha contribuiu com a ciência até 1949, quando se aposentou. Cinco meses depois, faleceu, deixando um legado de extrema relevância no mundo acadêmico, médico, científico e universal.

Reconhecimentos: O método por ele difundido é, até hoje, o mais eficaz e seguro do mundo. Foi criador do primeiro soro antiofídico e descobriu que a febre amarela era transmitido pelo Aedes aegypti. Referência universal em herpetologia, que é o estudo dos répteis e anfíbios.

Gostou desse conteúdo e quer ser avisado sobre atualizações? Se inscreva na nossa lista do WhatsApp! Clique aqui e envie seu número.


Fontes consultadas:

Vital Brazil, o incansável brasileiro que desenvolveu o soro antiofídico

Instituto Vital Brazil - Site oficial

Revista HCS - Casa Oswaldo Cruz

6 visualizações0 comentário